O conselho Regional de Educação Física da 8° Região (CREF8) autuou duas academias que funcionavam de maneira irregular em Manaus. A instituição é responsável por fiscalizar a atuação dos profissionais  e regulamentar academias e centros de treinamento nos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. As ações de fiscalização contaram ainda com servidores da Dvisa, Procon, Decon, Implurb e Semef.

                As unidades Aquática Adrianópolis e Saúde Performance funcionavam sem o registro, documento necessário emitido pelo CREF8 e foram autuadas.  A academia Saúde Performance, localizada na Avenida Grande Circular, Zona Leste da Cidade, já havia sido autuada pelos agentes de fiscalização do CREF8 anteriormente, e ainda assim insistia em funcionar de maneira irregular.

                 “A academia foi autuada novamente. Havia dois estagiários lá que estavam sob a supervisão de um professor formado e registrado. Demos um prazo de 48 horas para o proprietário comparecer na sede do Conselho e regulamentar a academia”, explica o agente de fiscalização Antônio Cordeiro.

                Na Aquática Adrianópolis que fica situada na Rua Princial, 10, Qd K, no bairro de mesmo nome, a autuação também foi motivada pela falta de regulamentação junto ao CREf8. A unidade já havia infringindo outras legislações e já constavam autuações por profissional fora da região de atuação, profissional sem cédula de identidade Profissional (CIP), profissional em atividade não habilitada , descumprimento de horário e responsável técnico, profissional inadimplente e exercício irregular da profissão.

                O responsável Técnico pela Aquática Adrianópolis compareceu junto ao CREF, após a fiscalização e recebeu novamente um prazo para se regularizar.

                 Neste ano, o Conselho Regional de Educação Física , da 8° Região (CREF8) já realizou em Manaus 218 autuações e registrou 60 academias. Além dessas autuações,  66 condomínios receberam ofício com orientação a respeito da obrigatoriedade de um profissional coordenando as atividades físicas desenvolvidas dentro da área do condomínio e 7 academias foram interditadas por não cumprirem os prazos e normas de regularização.